top of page

Mulheres ainda são minoria nos cursos de Engenharia

De acordo com dados recentes do IBGE, mulheres representam 21% dos alunos dos cursos de engenharia no país


O dia do engenheiro é comemorado no Brasil em 11 de dezembro. A data foi escolhida porque marca o dia da regulamentação da profissão no ano de 1933. O mesmo decreto que regulamentou a profissão, o de número 23.569 também criou o Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura e os Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura, responsáveis pela fiscalização da atividade profissional.

Existem mais de 40 tipos de engenharia, ciência da área de exatas. A aplicação da engenharia acontece em diversos setores da sociedade e é a ciência responsável pela infraestrutura do país. No Brasil, mais de 800 instituições de ensino superior estão autorizadas pelo Ministério da Educação a oferecerem cursos de engenharia.

A Universidade Federal do Paraná é uma das 10 melhores universidades de engenharia do país, ao lado de instituições como a Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas e Mackenzie.

Foi na universidade paranaense que a primeira engenheira do Brasil se formou. Enedina Marques, primeira mulher negra a se formar no país, pegou o diploma em 1945. Na turma de Enedina, se formaram mais trinta e dois engenheiros, todos homens e brancos. A história da Enedina Marques pode inspirar mulheres que pretendem seguir a carreira na engenharia. Hoje, no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as mulheres representam 21% dos alunos nos cursos de engenharia.


Texto: Angela Luvisotto



Enedina durante a construção da Usina Capivari-Cachoeira. Fonte: CREA-PR





0 visualização0 comentário
bottom of page